CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ORGÃOS




Gamers participam de II Maratona no UNIFESO

01-11-2018

No dia 27 de outubro, o Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) realizou a II Maratona de Games no Campus Antonio Paulo Capanema de Souza, no Alto. Idealizado pelo curso de Ciência da Computação e por estudantes do Projeto de Incentivo à Extensão Owl e-cup, o evento busca a promoção e a integração da cultura de E-sports, que são esportes eletrônicos. Gratuito e aberto ao público, reuniu universitários e estudantes de colégios da região. 

 “A intenção foi promover um evento de extensão impactante, tanto para quem é da instituição quanto para quem é de fora. Na primeira edição, tivemos 45 participantes, e nesta segunda edição triplicamos o público com muitas atividades de games em diversos laboratórios”, comemorou o professor Laion Luiz Fachini Manfroi, coordenador do curso de Ciência da Computação. 

A programação aconteceu das 16h às 20h, com atrativos como League of Legends: mini campeonatos com premiação; Hearthstone: fireside marcado e suas contendas; Consoles: PS4 com FIFA 19; o novo CoD Black Ops e games de luta e Nintendo Switch com diversos games; e, ainda, o Trading Card Games (TCG), com mesas para jogo durante todo o evento. Esta edição contou ainda com a parceria com a JD Tecnologia, uma empresa de tecnologia e jogos da cidade, que montou uma exposição de itens como chaveiros, bonecos e também jogos, além de sortear mouse games e um jogo.

“Teve bastante variedade de jogos, e houve orientação para que, aqueles que não conheciam muito bem os jogos, pudessem começar a jogar. Curti a dinâmica nas maratonas, as premiações e o sorteio, como também a organização do evento”, elogiou o estudante João Lucas, do Colégio Estadual Campos Salles. 

“Este evento do UNIFESO é muito divertido para todas as pessoas que gostam de jogar, tanto jogos de cartas quanto jogos eletrônicos. Ele é bem interessante, pois você consegue conhecer novas pessoas e também jogar pela primeira vez aquele jogo famoso que você tanto queria, mas não tinha uma plataforma ou uma internet boa para jogá-lo, como o League of Legends”, avaliou o estudante Iury Jesus, também do Campos Salles.