CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ORGÃOS




Iniciativa estudantil promove intercâmbios internacionais de Prática e Pesquisa entre estudantes de Medicina

03-05-2019

Armênia, Egito, Tunísia, República Theca, Portugal, Chile... Estes são alguns dos países em que estudantes e egressos do curso de Medicina do Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso) estiveram, nos últimos anos, adquirindo experiência em conceituadas escolas médicas. Eles foram através o programa de estágios internacionais do Comitê Permanente de Intercâmbios em Prática Médica (Scope) e Pesquisa Médica (Score) oferecidos pela Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (Denem) - uma entidade representativa dos estudantes de medicina do Brasil, em parceria com a Federação Internacional das Associações dos Estudantes de Medicina (IFMSA). No entanto, quem dá suporte e a correta orientação para estes intercambistas é a Coordenação Local de Estágios e Vivências (CLEV) fundada em 2014 pelo Diretório Acadêmico Hamilton Almeida de Souza (Dahas) com a assinatura da coordenação do curso de Medicina e devidamente cadastrada na Coordenação de Estágios e Vivências (CEV).

À frente da Clev desde 2015, está o estudante formando André Falcão, que já acumula vasta experiência em residir fora do país e defende o quanto esta oportunidade pode mudar a formação e a visão de mundo do (futuro) profissional. “Eu acredito muito no projeto como uma forma de ampliar os horizontes, abrir a mente das pessoas. Trata-se de uma troca muito grande. Enviamos cerca de 40 estudantes de Teresópolis para fora, e também já recebemos de fora aproximadamente este mesmo número”, revela o estudante, que está se preparando para ir à Universidade de Barcelona no mês de julho. 

André já estagiou no departamento de Radiologia e Cardiologia Invasiva na cidade de Hradéc Kralovè, em julho de 2017, quando estava entre o 7º e 8º períodos. “Fiquei numa cidade um pouco menor que Teresópolis, perto de Praga. A cidade era um encanto e o hospital espetacular, era centro de referência na área que estagiei. Pude acompanhar diversos procedimentos por dia e os médicos eram super atenciosos em ter certeza que eu estava entendendo cada passo”, relatou sua experiência.

Ele explica que o programa possibilita intercâmbios de um mês em que o estudante tem o direito a hospedagem e uma refeição por dia, o café da manhã, arcando com o restante dos custos. Segundo André, no Brasil o acordo é bilateral, ou seja, o Clev tanto manda estudantes para fora do país quanto recebe os estrangeiros. Quem recebe os intercambistas são os próprios estudantes de Medicina locais, os chamados anfitriões e/ou padrinhos. Estes, por sua vez, vão acumulando pontos ao prestar este serviço de hospedagem (os anfitriões) ou acompanhar o estrangeiro em atividades sociais (padrinho). A pontuação conta na hora do processo seletivo para as vagas de estágios internacionais estágio por meio do programa. “Aqui no Unifeso, em especial, os estudantes de fora ainda contam com uma segunda refeição, que é o almoço oferecido pelo HCTCO através de uma parceria que fechamos com o hospital”, lembra André. 

Ele conta ainda que sempre recebem os estudantes de fora com representantes da Clev que fazem a apresentação do hospital, explicando detalhadamente as normas do hospital e encaminhando os estrangeiros para a diretora de Ensino do HCTCO, a professora Simone Rodrigues, que fica responsável por estes estudantes. 

"O intercâmbio vem proporcionando ao corpo clínico do HCTCO, alunos da graduação e pós-graduação (residentes), o contato com estudantes de medicina de várias nacionalidades e também de outras universidades do Brasil. Isso significa uma troca de experiências acadêmicas e culturais muito interessantes, além da prática de outras línguas, principalmente o inglês. Toda vez que recebemos um intercambista de outro país é inevitável a comparação entre os sistemas de saúde e a prática médica e, algumas vezes, nos surpreendemos com realidades tão diferentes", conta a professora Simone.



Assim como os estudantes, os preceptores que recebem os estudantes no hospital aproveitam a oportunidade para treinar a comunicação e os termos técnicos da medicina no inglês. Para avaliar o impacto que a internacionalização tem feito com entre os estudantes de Medicina, o estudante André está iniciando um estudo que será seu Trabalho de Conclusão de Curso, que será apresentado no fim deste ano. “Vou fazer um levantamento entre os estudantes que formam para fora e os que vieram para cá e os preceptores sobre a percepção deles acerca do projeto: se acham que estão se qualificando mais para receber estas pessoas, como está sendo esta troca”, detalhou. 



MedTerê colecionando experiências



Também em julho de 2017, a estudantes Gabriela Sulz, da Turma 90, realizou o Scope no hospital Gazi University Hospital, na Turquia. Ela estagiou no setor de emergência na cidade de Ankara. “Minha experiência foi na capital da Turquia, em um hospital de grande porte e de referência na cidade. Fui muito bem recebida e tive oportunidade de participar de todos os procedimentos realizados no setor. Os staffs e residentes iam traduzindo simultaneamente os atendimentos, e nos intervalos me explicavam as condutas planejadas. Nos finais de semana participei do programa social nacional deles, em que todos os intercambistas (inclusive de outras cidades) se encontravam e viajavam pelas principais cidades e pontos turísticos do país. A imersão em um país culturalmente tão diferente fez dessa experiência única”, contou Gabriela em rede social. 

O médico Rafael Quintino, formado em 2018 pelo Unifeso e agora residente em Ortopedia e Traumatologia pela Unicamp, em 2016 realizou seu estágio em Ortopedia no Hospital São João da Faculdade de Medicina do Porto, em Portugal. Segundo o relato dele em rede social, “fui muito bem recebido por todos, CLEV, funcionários e staffs, todos bem preparados e acostumados a receber estudantes, inclusive com diversas atividades extracurriculares. Experiência única, que todo estudante de Medicina deveria ter oportunidade de realizar”.



Inscrições abertas para o Vestibular de Medicina 2019.2

Estão abertas as inscrições para o Vestibular de Medicina do Unifeso. Os interessados em ingressar neste segundo semestre de 2019 já podem conferir os detalhes nos editais, disponíveis na página do curso. A prova está prevista para acontecer dia 30 de junho, no campus Antonio Paulo Capanema de Souza, no Alto. Mais informações através do telefone (21) 2641-7057.