CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ORGÃOS




Médico Veterinário formado pelo UNIFESO relata experiência em falcoaria na Arábia Saudita

30-05-2018

Fazer referência a um profissional que atua em sua área com prazer e gratidão é contar um pouco da história do médico veterinário Octávio Lisboa, formado pelo Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) desde 2006. Ano passado, ele trabalhou como diretor veterinário do Hospital Alsultan Falcon, na Arábia Saudita, através de um convite do hospital para participar de uma seleção, junto a outros médicos veterinários de 15 países diferentes. 

“Foi uma experiência incrível e um grande desafio, pois a falcoaria na Arabia Saudita é levada muito a sério, além da população de falcões cativos ser enorme, assim como o nível de exigência dos clientes. O falcão para o árabe, além de ser considerado um membro da família, é objeto de status e poder entre eles”, contou o médico veterinário, que atendeu mais de 1500 falcões em seis meses de trabalho, enriquecendo seu currículo e comprovando seu amor pela área que escolheu.

“A paixão e o desespero que um cliente sentiu ao ter o seu falcão traumatizado gravemente por um coice de camelo e a sua felicidade em tê-lo de volta e recuperado, ficarão marcados na minha memória por toda vida. Medicina veterinária não é profissão, é um estilo de vida, é paixão!”. 

Desde que começou a cursar Medicina Veterinária, Octavio já sabia que queria atuar na Medicina de Animais Silvestres. Mas foi nos últimos períodos da graduação que despertou a paixão pelas aves, quando teve a oportunidade de presenciar atendimentos na Clínica-Escola de Medicina Veterinária e em estágios no segmento. “Sou muito grato ao UNIFESO e tenho um carinho enorme pelos professores, principalmente das disciplinas voltadas à Medicina de Animais Silvestres. Eles foram meu alicerce para meu desenvolvimento profissional”, apontou. 

Depois de formado ele teve  a oportunidade de trabalhar em diversos criatórios de pássaros, uma grande experiência na medicina de passeriformes brasileiros. “Pude contribuir com a reprodução em cativeiro de várias espécies de passarinhos em risco de extinção”, notou. Atualmente, o egresso do UNIFESO tem um projeto de cursos de Medicina de Aves e está viajando o país inteiro, ensinando estudantes e médicos veterinários as técnicas que ele desenvolveu e pratica.

Entretanto, sua carreira começou mesmo como autônomo, prestando consultorias para criatórios de aves. “Com o passar do tempo, abrir uma clínica especializada foi uma necessidade para atender a demanda de atendimentos e, principalmente, de internações de aves em estado grave, o que é rotina na minha especialidade”, disse. Foi então que ele abriu o Centro de Medicina de Aves, no Rio de Janeiro, com serviços exclusivos para falcões, tais como: cuidados clínicos, anestesia inalatória, geral e cirurgias ortopédicas,  endoscopia de culturas, laparoscopia, exames laboratoriais, laserterapia, termografia, radiologia e hospedagem. “Mesmo sendo recente, já se tornou uma das clínicas especializadas mais completas do país pela quantidade de serviços que eu ofereço para os pacientes”, garantiu.