UNIFESO recepciona calouros com diversas atividades de boas-vindas  
publicado em: 28/07/17

Visando promover maior integração entre os estudantes, professores e dirigentes, a primeira semana acadêmica dos calouros dos cursos de Medicina e Direito do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) foi repleta de atividades como palestras, encontros, visitas às instalações e simulações do cotidiano das profissões. Neste segundo semestre, o período letivo começou no dia 24 de julho, com as boas-vindas das diretoras dos centros de Ciências Humanas e Sociais (CCHS) e Ciências da Saúde (CCS). 

“Ao começar um curso de ensino superior vocês passam a fazer parte de uma elite no país, pois é baixíssimo o número de pessoas que ingressam na faculdade”, disse a professora Ana Maria Gomes de Almeida, diretora do CCHS, aos novos estudantes do curso de Direito, ressaltando o valor da oportunidade de se graduar em um centro universitário de ensino de excelência e um curso com conceito muito bom no MEC. 

Para Gustavo Garcia, calouro de Direito, através da recepção aos ingressantes “pude perceber a qualidade da Instituição”, destacando a beleza da estrutura da biblioteca. Entre as atividades desta primeira semana, os acadêmicos participaram de Palestra da OAB Jovem - 13ª Subseção Teresópolis da OAB/RJ sobre “A importância da advocacia para o Direito”; da Atividade Integrada entre os estudantes do 1º e 10º períodos e da Visita ao Núcleo de Prática Jurídica, entre outras. 

A professora Mariana Arcuri, diretora do CCS, fez questão de se colocar contra o trote do tipo vexatório e desrespeitoso. “Não se forma profissionais de Saúde se não partir do princípio de se colocar como humano e respeitar uns aos outros. Só participem do que estiverem à vontade”, alertou a diretora na presença de estudantes, pais e familiares do curso de Medicina. Entre as mães, estava a professora Mirian Torres, da caloura Isadora Torres. “Tive a oportunidade de conhecer a Instituição e fiquei impressionada com a organização e o ensino, um nível muito bom”, avaliou a mãe da futura médica. 

Entre as atividades de boas-vindas da Saúde, aconteceram as conferências “Conhecendo a História da Medicina”, com o professor Daniel Pinheiro Hernandez; “O Sistema Único de Saúde no Brasil e o desenvolvimento da Saúde Coletiva”, com os professores Annibal Amorim e Juraci Vieira Sérgio; “A medicina no Brasil”, com o professor Cesar Antonio Elias; e o Grande Acidente, tradicional atividade prática voltada aos calouros, realizada neste semestre no dia 28 de julho, no pátio do Campus Antonio Paulo Capanema de Souza, no Alto. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Grande Acidente
Todo início de semestre o Centro de Ciências da Saúde (CCS) recebe os novos estudantes de Medicina envolvendo-os na simulação do Grande Acidente. O cenário de feridos desesperados por atendimento faz com que os calouros se deparem com diversos casos que vão desde lesões leves a pacientes em estado grave, quando os novatos têm que tentar prestar os primeiros atendimentos às ‘vítimas’. trata-se de uma primeira grande mostra do que os estudantes que estão chegando irão viver nos próximos dias dentro da proposta curricular da metodologia ativa. 

Filipe Gazoni, do primeiro período, confessou a frustração do “sentimento de querer atender e não poder por não ter o conhecimento e prática. Mas ao mesmo tempo fico tranquilo por saber que estou aqui para aprender, e esta simulação me deu ainda mais vontade de me dedicar aos estudos, principalmente por ser um método prático, o que acho de extrema importância para o profissional”, avaliou. 

O evento contou ainda com a participação dos estudantes do internato demonstrando o modo correto do atendimento pré-hospitalar com bonecos e as explicações de professores. “Agora vocês terão a oportunidade de aprender como se deve trabalhar nestas situações para que até o fim do curso tenham o devido preparo para prestar o atendimento de qualidade, como foi demonstrado pelos veteranos”, adiantou aos calouros o professor Manoel Pombo, coordenador do curso. 

Alexandra Coutinho, do segundo período, participou encenando uma das ‘vítimas’ e notou a evolução do seu conhecimento. “Já passei por este mesmo desespero no primeiro período, mas ao longo do semestre fui adquirindo conhecimento, e passando novamente pelo Grande Acidente vejo que já consigo analisar o grau dos ferimentos, estabelecendo uma prioridade de atendimento, além de saber do posicionamento na maca, enfim, aprendemos a importância de saber tomar as atitudes corretas”, concluiu.