CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




Egresso de Ciência da Computação conta sobre sua experiência profissional na Alemanha

23-09-2020

Teresópolis, Rio de Janeiro e São Paulo foram alguns dos lugares onde Marcello Galhardo trabalhou e mostrou todo o seu potencial antes de embarcar para uma cidade mais distante: Berlim, na Alemanha. Marcello se formou em Ciência da Computação, no Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso), em 2014, e, em 2017, chegou à cidade germânica, onde está até hoje.

Após ampla experiência em empresas brasileiras, ele foi contactado, via LinkedIn, por uma startup alemã que oferece soluções para restaurantes em vários países da União Europeia e da Ásia. Após ser aprovado no processo seletivo, a empresa patrocinou o Blue Card, um visto para trabalhadores altamente qualificados da União Europeia, e arcou com todos os custos da mudança de Marcello, além de cobrir seus custos de vida por um mês. Além disso, a empresa providenciou o suporte com sua equipe de Departamento Pessoal e de Recursos Humanos para que ele tivesse uma transição fácil para a cultura alemã.

“Atualmente trabalho no banco digital alemão, N26 (https://n26.com/pt-br), onde atuo como Lead Android Engineer. Tenho como desafio suportar múltiplos times de desenvolvimentos para garantir que requisitos e funcionalidades sejam implementados aos novos produtos com a qualidade esperada, garantir que o projeto escale e suporte o tamanho crescente de nossas equipes de desenvolvimento, além de servir como referência para gerentes e demais stakeholders do projeto Android que necessitem de orientação técnica para tomada de decisões”, explica o egresso.

Marcello conta que sempre teve interesse em viver em outro país, mas como vem de uma família humilde de Guapimirim, a ideia lhe parecia muito distante. “Durante meu tempo no Unifeso e o início da minha carreira profissional como desenvolvedor de software, eu me apaixonei pela carreira e a ideia de me desafiar no mercado internacional com profissionais altamente qualificados se tornou um objetivo de vida. Desde então eu venho me qualificando e me preparando em busca de experiências de trabalho que possam, acima de tudo, me oferecer um crescimento técnico e me fazer um profissional melhor”, explica.

Apesar de estar em um momento alto e estável na carreira, Marcello diz que vivemos em tempos excitantes para desenvolvedores de softwares e ainda há muito o que aprender e fazer. “Quero continuar me aperfeiçoando e gostaria de investir mais tempo para participar da comunidade internacional de desenvolvedores, compartilhando conhecimento com apresentações, artigos e mais. Além disso, gostaria de direcionar meu tempo livre a trabalhos sociais onde minhas habilidades e experiência como desenvolvedor de software possam ter um impacto positivo no mundo. No quesito pessoal, nos meus anos vivendo na Alemanha eu tive a chance de viajar pela Europa, mas para os próximos anos eu gostaria de dedicar mais tempo em viagens para países com culturas não ocidentais para ter outras experiências de mundo”, conjectura o egresso.

Por Juliana Lila

Outras Notícias





Atendimento On-line