Unifeso - Futuros médicos superam as dificuldades impostas pela pandemia e investem na melhor qualificação para seguir a carreira

CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




Futuros médicos superam as dificuldades impostas pela pandemia e investem na melhor qualificação para seguir a carreira

10-06-2021

Devido à pandemia, as formas de estudar e de trabalhar mudaram, mas o conhecimento e a experiência que se adquire em um curso superior ainda são valiosos e representam um diferencial. Com tantas transformações, muitos vestibulandos ainda se perguntam: será que é o momento certo para ingressar na vida acadêmica? 

Natan Amaral está no terceiro período de Medicina do Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso). Ele avançou para a vida acadêmica ao mesmo tempo em que a pandemia avançava pelo mundo. Difíceis decisões e planos do jovem,  que pareciam estar devidamente encaminhados, deram uma reviravolta e pareciam estar ameaçados. No entanto, Natan não enxergou a situação desta forma. O cenário desenhado por ele foi o de adaptação, persistência e renovação.  

“Logo que eu iniciei meu primeiro período, tudo mudou. Foi preciso me adaptar ao ensino superior, a um curso de Medicina e ao EAD, simultaneamente. Mas, com o apoio de muitos professores e dos profissionais da Instituição, tem dado tudo certo”, revela Natan. 

Ele afirma ainda que, “embora o cenário pandêmico tenha me privado de muitas experiências nos cenários de prática presenciais, a dedicação dos professores e as adaptações do curso nesse momento permitiram que a minha formação médica fosse continuada da melhor maneira possível”, aponta o estudante, que será o primeiro médico da família. 

Para Natan, sair da casa dos pais, mudar de cidade, fazer uma faculdade que não esperava, nada disso estava em seus planos. E, diferente da maioria dos seus colegas, Medicina não era um sonho de criança. No entanto, no segundo ano do Ensino Médio, ele refletiu sobre os possíveis caminhos que poderia seguir na vida acadêmica/profissional e enxergou na Medicina a única atuação na qual se realizaria profissionalmente e pessoalmente. “Escolhi essa carreira porque ela me proporciona, dentre tantos outros privilégios, acolher pessoas, ensinar e aprender com o próximo e, quando preciso, aliviar o sofrimento. Ser médico é poder fazer a diferença na vida das pessoas todos os dias, e foi isso o que me levou a ter certeza da minha decisão”, conta o estudante. 

Natan, assim como outros cerca de mil estudantes do Unifeso que estão firme rumo à carreira médica, sabe o quanto estudar é essencial, seja qual for a situação. Parar no tempo e deixar de investir no aprendizado pode ser impactante no futuro da carreira. Seguir um sonho e lutar pelo que se acredita, se capacitando e lidando com as mudanças, mesmo em tempos difíceis, faz com que o profissional já saia na frente. E se tratando de Medicina, uma área que não foi freada pela pandemia, muito pelo contrário, se torna a cada dia mais respeitada e essencial, a atualização e os esforços para dar o melhor são virtudes bem características destes admiráveis profissionais - e dos futuros profissionais. 

Ainda dá tempo de concorrer a uma vaga e ser MedTerê 

E já que estudar no meio de uma pandemia é possível, benéfico para a vida e para a carreira, é importante lembrar que as inscrições para o Vestibular de Medicina do Unifeso estão abertas, até o dia 16 de junho. A prova será no dia 27 de junho, na forma on-line. 



Por Giovana Campos





 

Outras Notícias





Atendimento On-line