CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




Hora de Ouro: Maternidade do HCTCO incentiva a humanização na primeira hora do bebê, um bem para a saúde

14-12-2020

“O nascimento de um bebê é um momento em que a mulher vivencia um milagre: o milagre da vida”. A fotógrafa Monique Schonfelder, que há oito anos trabalha registrando marcos em família e tem entre suas especialidades a fotografia de parto, sempre reproduz esta frase a suas clientes quando vão ganhar seus bebês. Mas, neste ano, Monique e seu marido (e sócio) Bruno tiveram a alegria de serem fotografados, por sua própria equipe, neste momento tão especial, tendo um lindo registro da Hora de Ouro. 



Mas o que é a Hora de Ouro? 

É a primeira hora do bebê após o parto, de suma importância para a vida dele e que tem como protagonista a mamãe. Colocar o pequeno no colo da mãe na primeira hora de vida é essencial para a saúde - de ambos, por isso leva o nome de hora de ouro. O serviço é oferecido para todas as puérperas atendidas na Maternidade do HCTCO, o Hospital das Clínicas de Teresópolis Costantino Ottaviano. Na primeira hora de vida do bebê após o nascimento, é incentivado o contato pele a pele e o aleitamento materno, estimulando o vínculo mãe e bebê. 

Para Monique, ter o filho no colo logo após o parto e poder amamentá-lo, espantou qualquer medo ou preocupação que tivesse tido durante sua a gravidez. “Saber que nas primeiras horas eu já podia alimentar o meu filho, que ele já estava com a pega certinha, isso já me deixou com a certeza de que consegui!”, comemora Monique. 

De acordo com Giselle Móser J. Saad Ferreira, enfermeira Pediatra e Neonatal, a Hora de Ouro é uma recomendação do Ministério da Saúde, portaria  no 371, de 7 de maio de 2014 (art. 4), e depende de uma avaliação das condições clínicas do bebê e da mãe para acontecer. 

Ainda segundo a especialista, esta interação proporciona uma série de benefícios, tanto para o recém-nascido quanto para a mulher. Este primeiro contato confere proteção imunológica ao lactente e favorece a colonização da pele do bebê pela microbiota da mãe, reduzindo o risco de infecções. “A sucção da mama logo após o nascimento estimula a secreção de hormônios que induzem a produção e ejeção de leite, reduz o sangramento e acelera a involução uterina. O aleitamento materno apresenta vantagens para saúde das mulheres, aumenta o período de infertilidade pós-parto, ajuda a retornar ao peso pré-gestacional e reduz o risco de desenvolver câncer de mama e de ovário", explica a enfermeira Giselle.  

Monique, que vivencia tudo isto através das lentes, pôde sentir com sua família os benefícios deste atendimento humanizado e especializado da Maternidade do HCTCO. Na sua dupla jornada de fotógrafa e mãe, ela defende que o termo ‘humanizado’ diz respeito a contar com profissionais que tenham empatia, que respeitem os desejos, as decisões e os medos, deixem a mamãe segura e tornem o momento do nascimento especial. “Eu tive isso tudo. Expus à pediatra o meu desejo de ter este primeiro contato com o meu filho, ter ele no colo assim que nascesse para eu dar o mamá, e isso foi respeitado também”, afirma.



Assim que a Maternidade do HCTCO foi inaugurada, ela conta que ficou impressionada com a infraestrutura e a organização dos profissionais. “Eu até brincava que dava até vontade de ficar grávida, só para usufruir daquela infraestrutura! E fiquei grávida mesmo!”, relembra Monique. “Toda a equipe, desde a recepção, enfermagem, nutricionistas, maqueiros, médicos, enfim, todos muito atenciosos. No meu parto, eu me senti em um hotel cinco estrelas. Teresópolis  - e todas as mamães - merecem ter uma maternidade assim”, finaliza.



Por Giovana Campos



Fotos: Monique Schonfelder fotografia

@moniqueschonfelder


                                                            

Outras Notícias





Atendimento On-line