Unifeso - TCC de estudante prova que variação de temperatura de Teresópolis influencia na resistência do concreto

CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




TCC de estudante prova que variação de temperatura de Teresópolis influencia na resistência do concreto

20-07-2021

O clima de Teresópolis é gostoso, mas requer atenção quando o assunto é concreto. Variações de temperatura, como as que temos na cidade, podem afetar a resistência do material. O TCC do estudante de Engenharia Civil Marlon Freitas Resende da Silva tem como objetivo comprovar cientificamente esta teoria.

A ideia do trabalho é fazer uma verificação experimental de como a temperatura ambiente influencia no tempo de cura e na resistência mecânica do concreto. Para isso, o estudante fez dois traços de concreto na betoneira do laboratório do curso e gerou vários corpos de prova que foram submetidos às temperaturas quentes, frias e padrão (segundo a norma técnica, 20 graus) durante 7, 14 e 28 dias. “Tivemos que criar mecanismos para conseguir manter esses corpos de prova de concreto aquecidos e resfriados durante um período de 28 dias, que é o período estabelecido pela norma, e observar como se comportavam. O Marlon foi bastante dedicado em manter essa constância nas temperaturas dos corpos de prova. Ele fez o aquecimento e o resfriamento da água manualmente”, conta o professor Rafael Murta, orientador do TCC.

A ideia do estudo surgiu no estágio de Marlon, quando se deparou com a temperatura dos tanques dos corpos de prova abaixo da norma técnica. “No meio do ano a temperatura cai muito na cidade. Junto com o chefe da empresa, tive que criar uma solução para resolver o problema, porque não era o resultado real do produto que vendíamos. O estudo também serve de alerta para os cuidados que devem ser tomados em relação às obras, por conta do clima da cidade”, explica Marlon, que está terminando a referência bibliográfica e vai começar a escrever metodologia no TCC.

Ele já conseguiu comprovar a teoria, porém, ainda precisa tabular os resultados. Segundo o estudante, foi possível observar uma grande variação na resistência do concreto. “No estudo há vários tipos de força que podemos tirar, no caso eu foquei na compressão, por isso, os ensaios foram feitos na prensa”, detalha. O professor Rafael Murta destaca a relevância do trabalho do estudante: “mostra cientificamente a influência do fator externo, que é a temperatura, na evolução da resistência mecânica do concreto, algo que normalmente não é levado em consideração”.

Por Juliana Lila

Outras Notícias





Atendimento On-line