CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




Metodologias inovadoras: Unifeso capacita professores para o desafio de planejar a aprendizagem

08-08-2019

As salas de aula com filas de carteira e o quadro sujo de giz vêm se tornando uma página virada perante a evolução das novas tecnologias de informação, que tomam conta do mercado e do dia a dia dos estudantes, em ritmo acelerado. Diante a tantas mudanças, o Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso) tem chamado a atenção do corpo docente para a importância da inovação em relação à qualidade da educação.

E para responder aos “Desafios de Planejar a Aprendizagem”, todos os professores do Unifeso foram convidados pela Pró-Reitoria Acadêmica da instituição a iniciar o segundo semestre de 2019 colocando em pauta esta reflexão, em encontros que aconteceram nos dias 31 de julho e 1º de agosto. 



De acordo com a professora Kátia Cristina Montenegro Passos, pró-reitora Acadêmica do Unifeso, normalmente se pensa muito no ensino, porém, o foco agora deve ser voltado para o aprendizado do aluno, ou seja, não apenas no que se transmite, mas no que o acadêmico está aprendendo. Com isso, a ideia é ter um espaço com os professores para se pensar na prática pedagógica e refletir acerca do perfil aluno que está cursando o Ensino Superior. 

“O nosso desafio é olhar para o aluno de hoje, frente a toda tecnologia, conhecer seus anseios e desejos e capacitá-lo muito bem para chegar ao mercado de trabalho. A sociedade se transformou muito, e hoje o estudante tem acesso à informação muito mais do que no passado, entretanto, a dificuldade dele é de fazer uma boa curadoria. Contudo, o grande desafio é verificar: como ele aprende? Diante tantas opções disponíveis no mundo, o que ele vai escolher? Qual informação é fidedigna, fruto de uma pesquisa? No que ele poderá confiar?”, indaga a pró-reitora.

Ela ressalta, ainda, que a verificação não é só para o aluno mas também para o professor, que deve estar antenado com o montante de conteúdos, os quais as novas tecnologias viabilizam e facilitam o acesso. “Em cada área de ensino, temos grandes profissionais lecionando, que podem ser engenheiros, médicos, profissionais da área de Direito, por exemplo. No entanto, não são educadores. Por isso, cabe à Instituição colaborar nessa formação para que também tenhamos um processo ensino-aprendizagem cada dia melhor e que cheguemos a nossa missão comprometidos com os nossos valores”, defende a professora Kátia.  

Ao longo do ano essa capacitação vai continuar com outros encontros, como oficinas e palestras, mantendo, principalmente, muita conversa e troca de ideias. “Gostei muito da inciativa. Faz toda a diferença esse tipo de atividade. Entendo como um estímulo à inovação o que o Unifeso está querendo. Uma marca bastante relevante desta postura de ‘Abrace o novo’ que a instituição vem defendendo”, considerou a professora Cláudia Ribeiro, docente dos cursos de Medicina e Psicologia que participou das atividades. 



Por Giovana Campos