CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




Isolamento social pode levar ao comer emocional

01-07-2020

Você já ouviu falar no “comer emocional”? A situação não está associada à fome e acontece quando utilizamos a comida para tentar lidar com o estresse, a ansiedade, a solidão, o tédio, entre outros. E nesse momento delicado de pandemia em que estamos todos vivendo, é comum que pessoas recorram à comida para tentar aplacar esses sentimentos. O resultado pode ser o ganho de peso, frustração e baixa autoestima, fazendo com que situação se torne uma bola de neve.

Segundo a coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso), Natália Boia, a primeira coisa a se fazer é identificar essas emoções e buscar ajuda para lidar com elas. “Exagerar na comida não vai resolver”, enfatiza. 

A professora dá algumas dicas para que se evite o comer emocional. “Primeiro, busque ocupar a mente com atividades prazerosas e de autocuidado, aproveite este momento para fazer coisas de que goste, como assistir a filmes e a shows. Planeje suas refeições, tenha uma rotina de alimentação com horários definidos, isso lhe ajudará tanto na saúde física quanto na mental. Aproveite este momento para desenvolver habilidades culinárias saudáveis e, por fim, não deixe de estar em contato com seu médico, psicólogo e/ou nutricionista”, afirma Natália.

Por Juliana Lila

Outras Notícias