Unifeso - Jornal científico norte-americano publica estudo de egresso sobre violência e abandono escolar no Rio de Janeiro

CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




Jornal científico norte-americano publica estudo de egresso sobre violência e abandono escolar no Rio de Janeiro

09-06-2021

Leonardo Mendes se formou em Administração no Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso), em 2005, e, desde então, não parou mais de estudar e de se especializar. Em abril do ano passado ele concluiu o mestrado em Economia e Gestão Empresarial da Universidade Candido Mendes, no Rio de Janeiro. Leonardo defendeu a dissertação “Efeitos da violência, prisões e políticas socioeconômicas sobre o abandono escolar no Rio de Janeiro" e foi aprovado sem restrições. 

Os professores gostaram muito do trabalho e sugeriram que fosse publicado. Ele e o colega de pesquisa, Gabriel Caldas Montes, transformaram a dissertação em um paper científico e enviaram para alguns jornais de economia. O trabalho foi aceito e publicado, este mês, pelo The Journal of Developing Areas, da universidade norte-americana Tennessee State University College of Business. 

Leonardo conta que o objetivo do trabalho foi analisar a violência como fator da evasão escolar. “Nós utilizamos os bancos de dados que existem atualmente. A parte de abandono escolar a gente utilizou os dados do Inep, focando nos municípios do Rio de Janeiro, e os dados da violência nós pegamos no ISP, que é o Instituto de Segurança Pública. O período analisado foi de 2007 a 2016 e conseguimos formar um banco de dados bem robusto”, explicou.

O estudo aponta que a violência tira dos jovens uma perspectiva de longo prazo. Na maioria das vezes ele acaba abandonado a escola para fazer parte do crime ou para trabalhar e ajudar na renda familiar. “Tanto em um caso quanto no outro eles deixam a escola pelo mesmo motivo: o de querer um retorno imediato, de não terem perspectivas de longo prazo. Esse jovem não compreende a importância da educação. Uma vida de estudos não é rápida, demanda tempo e dedicação, mas o retorno é certo, é consistente”, explica Leonardo.

O foco do trabalho foi aferir se o aumento dos índices de violência possui uma relação direta com o aumento do abandono escolar. “Fizemos as análises estatísticas e chegamos à conclusão de que a violência impacta a evasão escolar. Resolvemos aprofundar mais o trabalho e comparamos os dados de evasão das escolas públicas com os das privadas. Vimos que a amostra de evasão das escolas privadas era irrelevante, então o foco do problema está mesmo no ensino público”. 

Os autores fizeram ainda uma divisão entre os municípios mais violentos e menos violentos, para poder dar mais robustez ao trabalho. “De uma forma resumida, podemos dizer que o problema está nos municípios mais violentos. O jovem da escola pública acaba abandonando os estudos quando vive em um ambiente hostil”.

Mas qual é a ligação entre o ambiente violento e a tomada de decisão do jovem? Leonardo explica que levantou alguns dados de uma linha de estudo chamada Fear of Crime (medo do crime), que justamente analisa fatores psicológicos, físicos e de tomada de decisão de pessoas que vivem em locais hostis, não só em ambientes urbanos, mas também em ambientes de guerra. “Trouxemos esse ramo de estudos para dentro do trabalho, justamente para tentar provar que, na verdade, a tomada de decisão de abandonar a escola tem a ver com o medo do crime. O medo acomete as pessoas que se sentem desesperançosas, que não veem senso de justiça ou de sociedade. Por que um jovem vai estudar durante 20 anos se o irmão dele morreu baleado? Que esperança essa pessoa vai ter?”, reflete. 

Os autores também concluíram que, quanto mais prisões nos municípios, menos abandono escolar havia. Também foram avaliados os investimentos em lazer, em esportes e em saúde. “Incluímos o Bolsa Família, por exemplo, e foi interessante ver que, em todos os municípios, quanto mais Bolsa Família menor é o abandono escolar, ou seja, o objetivo do programa está sendo cumprido”, esclarece. 

Leonardo, atualmente, é gerente administrativo-financeiro da Air Less Serrana Serviços, empresa de manutenção rodoviária, ele conta que nos seus planos está fazer o doutorado, mas que ainda depende conciliar o tempo necessário para os estudos com o trabalho.

Por Juliana Lila

 

Outras Notícias





Atendimento On-line