CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




Estudante de Medicina é autora de livros infantis

01-07-2019

Uma criança que escrevia para crianças. Assim foi a infância de Mariana Reis, estudante de medicina do Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso), que, estimulada por sua família, tinha muitos livros na estante e histórias na cabeça. Algumas delas viraram livros de verdade, que ensinam e fazem a alegria de outras crianças.

O primeiro texto ela escreveu aos 9 anos, quando estava na casa da avó. “Peguei um caderno e comecei a escrever. Daí surgiu o meu primeiro livro: Histórias da Chapeuzinho Roxo. Desde então, não parei mais”, diz Mariana. Ela conta que, na época, uma professora leu a história, se encantou e apresentou o texto para a escritora Ana Maria de Andrade, que se tornou sua madrinha literária. “Meu primeiro livrou foi publicado quando eu tinha 13 anos. Com o passar do tempo, conheci a editora Kimera, que fechou contrato comigo e é, atualmente, a responsável pela publicação dos meus livros”, explica. 

Outras obras publicadas da autora são “O sonho de Tobias” e “Teté, a lua brilhante” e, em breve, um novo título será lançado. Todos os livros têm temática educativa, em que Mariana procura ensinar algo para as crianças. “O sonho de Tobias” fala sobre as formas geométricas e a importância do trabalho em grupo, já “Teté, a lua brilhante” elucida as fases da lua e as constelações. 

Bienal do Livro

Mariana é de Teresópolis e, apesar de leitora voraz, nunca tinha ido à Bienal do Livro, a maior feira literária que acontece, a cada dois anos, no Rio de Janeiro. O sonho se tornou realidade em 2017, quando a editora Kimera a convidou para participar do evento. “Tive a imensa alegria em poder participar da Bienal. Estive lá não só como leitora, mas como escritora também. As excursões das escolas paravam no estande da editora, e eu tive a oportunidade de ler para as crianças”, conta a autora, que também faz palestras e contação de histórias em escolas da cidade.

Mariana está no primeiro período do curso de Medicina do Unifeso. Ela não esconde que seus amigos e familiares achavam que fosse seguir a área de Letras. “No Ensino Médio comecei a me interessar pela Medicina, que também tem um lado humano forte.  Estou gostando do curso cada dia mais e espero ajudar muita gente”, revela.

Por Juliana Lila

Outras Notícias





Atendimento On-line