CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS




Livro relata experiências de humanização da Medicina através da arte

17-06-2020

A sugestão de leitura para esta semana é direcionada para profissionais e estudantes da Medicina que buscam por cuidado e experiência humanizada com o paciente. O conteúdo traz experiências muito agradáveis nos processos de ensino-aprendizagem do curso de Medicina do Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso), que podem se estender aos sentidos dos pacientes, agregando valor à relação entre quem dá e quem recebe a atenção. 

O livro Medicina com Artes (baixe aqui) é uma oportunidade ímpar de se aprofundar na integração de aspectos da história e da medicina junto a aspectos fisiológicos e fisiopatológicos à serviço da educação médica, representando uma sofisticada ferramenta de humanização da Medicina, agregando cultura aos textos disparadores de temas médicos e desenvolvendo valores essenciais para subsidiar a compreensão mais ampla e integral do processo saúde-doença.

A obra publicada pela Editora Unifeso mostra o talento de Georgia Dunes (organizadora), professora do Unifeso, em transformar as histórias de vida dos mestres da arte em temas médicos, que podem servir para todos os períodos do estudo da medicina. 

Além da professora Georgia, o livro tem a contribuição dos autores de outros docentes e membros da equipe de construção de situações-problema do Unifeso: os professores Roberto Pessôa, Débora Jones e Walney Sousa. 

Georgia Dunes estudou música por 14 anos, é graduada em química e doutora em bioquímica pela UFRJ. É especialista em Processos de Mudança no Ensino Superior (FIOCRUZ-RJ) e membro do Núcleo de Apoio Pedagógico do Unifeso. No texto de introdução, ela ressalta que as Diretrizes Curriculares Nacionais (BRASIL, 2001), para os cursos de graduação em Medicina, determinam que o perfil dos egressos seja: um médico com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. “Que este profissional seja capaz de atuar, pautado em princípios éticos, no processo de saúde-doença em seus diferentes níveis de atenção, com ações de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação à saúde, na perspectiva da integralidade da assistência, com senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano. Tais diretrizes levam-nos a acreditar que a construção do conhecimento, a integração entre os conteúdos, além de estimular a interação entre o ensino, a pesquisa e a extensão/assistência, poderiam ser atingidas usando a interdisciplinaridade como estratégia”, justifica. 

Para quem está em formação ou já atua na Medicina, é muito interessante ler o livro, pelo entendimento de que o humanismo aumenta a precisão na identificação dos problemas dos pacientes, além de diminuir a incidência de queixas de erro médico e aumentar a satisfação para o médico e o paciente. E foi diante desta responsabilidade e complexidade de formação de médicos que o Unifeso adotou metodologias ativas de aprendizagem e introduziu o uso de textos como disparadores dos objetivos educacionais do currículo médico. “Profissionais tutores, facilitadores do processo, conhecedores dos objetivos a serem perseguidos e abastecidos de questões norteadoras, provocam desconforto suficiente nos estudantes para ativar neles o desejo de estudar. Textos como estes são também utilizados para a verificação do conhecimento adquirido, em avaliações continuadas integradas”, destaca Georgia.



Por Giovana Campos

Outras Notícias





Atendimento On-line